Arquivo

Monthly Archives: Junho 2014


Certa rã viu um toiro, e pretendendo

Igualá-lo em grandeza, foi bebendo,

A ver se inchando muito o igualava.

Um filho que loucura tal notava,

Lhe disse: « Minha mãe, vai enganada,

Porque à vista de um toiro sempre és nada.

Não vás bebendo mais; porque arrebentas

Primeiro que consigas o que intentas.»

A tudo se fez surda; e mais bebia:

Sucedeu como o filho lhe dizia.

Texto de : La Fontaine


Ela subia em silêncio,

Por uma escada de sílabas,

Para se encontrar com o pirata

Nas últimas entrelinhas.

E aí permaneciam juntos

Até ao nascer do sol,

Ouvindo o murmúrio tíbio

Do mar, enrolando em caracol.

Contam que contavam que, em Maio,

Os dois partiram um dia

E deixaram nos seus livros

Várias páginas vazias.

Muitos outros personagens

Ofendidos protestavam:

– As princesas dos contos

Não se vão com os piratas !

Mas eles já estavam longe,

Muito longe, em em alto mar

E escreviam outra história

Conjugando o verbo amar.(…)

Texto de: Liliana Cinetto