Amor e biblioteca II


Contam que contavam que, um dia

Mesmo na última estante,

Alguém encontrou outro livro

Que não tinha visto antes.

Ao abrir com suavidade

As suas folhas amarelas

Saiu um capitão pirata

Que estava nessa novela.

Assomando por entre as páginas

A princesa o mirava.

E ele esboçou um sorriso

Só para a saudar.

Trauteou a canção

Que a lua canta ao mar

E, feito de algas e espuma,

Ofereceu-lhe um colar.

Sentado num recanto,

Em cada esquina

Do capítulo oito,

Esperava-a o pirata cada noite.(…)

Texto de: Liliana Cinetto

 

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: