Arquivo

Monthly Archives: Fevereiro 2013


Limpo palavras.

Recolho-as à noite, por todo o lado :

a palavra bosque, a palavra casa, a palavra flor.

Quase todas as palavras

precisam de ser limpas e acariciadas:

a palavra céu, a palavra nuvem, a palavra mar.

Algumas têm mesmo de ser lavadas,

muitas chegam doentes, outras simplesmente gastas, estafadas,

A palavra pedra pesa como uma pedra.

A palavra rosa espalha o perfume no ar.

A palavra árvore tem folhas, ramos altos.

Podes descansar à sombra dela.

A palavra gato espeta as unhas no tapete.

A palavra pássaro abre as asas para voar.

A palavra vento

levanta os papéis no ar

e é preciso fechá-la na arrecadação.

Texto de : Álvaro Magalhães


o-sonho-de-mateus-Pt_01


Mais um livro delicioso e apaixonante de Leo Lionni….“…Um casal de ratos vivia sozinho num sotão empoeirado com o seu único filho que se chamava Mateus.  (…). Os ratos eram pobres, mas tinham grandes expetativas para Mateus. Quando ele crescesse, talvez viesse a ser médico. Então, teriam queijo parmesão ao pequeno- almoço, ao almoço e ao jantar.

Mas quando lhe perguntavam o que ele queria ser, Mateus respondia:

– Não sei… Eu quero ver o mundo.”

A não perder, naturalmente.


Se a menina não comia

não via o fundo do prato

que tinha lá dentro um pato

de penas cinzentas lisas,

nem via a outra menina

que era bem mais pequenina

e tinha na frente um prato

que tinha lá dentro um pato

um pato muito bonito

de penas cinzentas lisas

tão pequenas  tão pequenas

que até parece impossível

como a menina ainda via

e imaginava o desenho

até ao próprio infinito.

Texto de Maria Alberta Menéres