Tantas cartas, Senhora Befana! II


Enquanto Ettore lia as páginas da sua carta(ia  só na segunda de umas cinco folhas!), Pilú ficara à porta um pouco desconcertado. Naquele momento, chegou Vermiglia, a terceira galinha da quinta, com um embrulhinho debaixo da asa.

– O que levas aí , Vermiglia?

-Papel de carta e envelopes – respondeu ela. – Tive de ir buscá-los à cidade. as minhas irmãs estavam tão empenhadas no choco que me mandaram a mim.

– E para que são, posso saber? – perguntou Pilú.

– Para escrevermos à Befana ! -gritaram em coro Verdina e Viola.

O cão fixou os quatros.

– Mas as cartas têm de ser dirigidas ao Pai Natal , não à…

Não deu tempo para concluir a frase porque, entretanto, o cavalo enfiara o focinho pela janelita.

– Alguém tem uma caneta que me empreste?

– Eu, Jimmy, toma – respondeu Viola estendendo-lhe uma.

– Obrigado! Quando acabar … – disse o cavalo retirando a cabeça e diriindo-se à eira.

Pilú foi atrás dele.

– Ouve, Jimmy, sabes explicar-me o que é esta história  das cartinhas para a Befana?

– Como … – respondeu ele, gaguejando com a caneta presa entre os dentes. – Não sabes da notícia?

– Não, se… quer dizer, a Sissi ficou ofendida e não me disse nada. (cont.)

Texto de: Bianca Belardinelli, Contos de Natal, Círculo de Leitores,2010

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: