A floresta I


«…Cada ano repetia, de novo, as suas quatro estações … Então começava o outono. Os dias ficavam mais curtos e mais doirados, as vinhas eram vindimadas, dos castanheiros caíam os primeiros ouriços verdes, nos jardins havia dálias e crisântemos, o chão cobria-se de folhas amarelas e secas, que se desprendiam uma a uma dos altos galhos das árvores, o chão cobria-se amarelas e secas, que se desprendiam uma a uma dos altos dos galhos das árvores e tombavam lentamente, dando voltas no ar.»

Texto de : Sophia de Mello Breyner Andersen

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: