As cigarras II


” Pro´trompete, o galo se ofereceu.

Solene e altivo, de crista no ar,

exigiu um poleiro. mas ninguém lho deu.

E na percussão está o pica.-pau.

De bico afiado e poupa vermelha,

veio lá do bosque animar o sarau.

Falta o berimbau, que ninguém conhece.

Fala-se de um tal pássaro bisnau,

mas ninguém o viu e nunca aparece.

Por fim, as cigarras,

roqueiras, bizarras e muito estarolas,

uma ao piano, as outras nas cordas. entoam cantigas, velhas e modernas,

muito afinadinhas, ao som das violas.”

Texto de:Maria da Conceição Sousa Vicente

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: