Barafunda


Um professor distraído

muito conhecido

lá onde ele pára

quebrou o mealheiro

levou o dinheiro

comprou uma arara

meteu o troco no tinteiro

tirou do tinteiro a caneta

pôs a caneta no poleiro

fechou a arara na gaveta

e pediu à empregada

que não ficasse zangada

trabalhasse o dia inteiro

uma semana ou um mês

mas que pusesse de vez

a sua casa arrumada.

Mas sabem lá o que fez,

o que fez a empregada

– botou no bolso o dinheiro

no tinteiro a caneta

e a arara no poleiro

 e o professor na gaveta.

Texto de: Sidónio Muralha

1 comment
  1. anapaula said:

    poema esquisitooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooo

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: