Patachu, o gato matreiro IV


Então o Patachu, todo veludo,

 miou para mim:

– Fui eu que fiz tudo,

 mas não volto a fazer.

Com estas falas assim

que há de um coração dizer?

Deixei entrar o maladrim

e fui buscar um besugo

que estava a cozer.

Poema de António Torrado

Ilustração de Makoto Muramatsu

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: